#8M : Mulheres viajantes realizam primeiro encontro nacional no Rio

Durante o mês de março, a cidade (e a gente) comemora a luta das mulheres pelo mundo, culminando no dia 8/3 o Dia Internacional da Mulher. E, para comemorar a data, vão rolar vários eventos pela cidade e também em cidades próximas, como o Festival Las Mariposas, em Petrópolis.

Já aqui no Rio, no sábado (10/3) acontece o I Encontro Nacional de Mulheres Viajantes. Na programação, mesas-redondas, workshops e outras atividades para abordarem o crescimento do público feminino que preferem viajar sozinhas. O evento será realizado das 15 às 18h, no Bossa Nova Mall, em parceria com o grupo Na Estrada com as Minas.

O encontro é uma oportunidade para mulheres trocarem experiências e dicas de viagem. Dentre os temas que serão abordados, estão “Os desafios de ser uma mulher viajante” e “Viagens que conectam”. Das viajantes convidadas, está Thaís Kuga, do aplicativo 3Marias, que auxilia mulheres a encontrarem companhia para se sentirem mais seguras, e a blogueira Amanda Antunes, do blog Prefiro Viajar.

– –
I Encontro Nacional de Mulheres Viajantes
Quando: 10/3 (sábado), 15h às 18h
Onde: Bossa Nova Mall – R Almirante Silvio de Noronha, 365 (ao lado do aeroporto Santos Dumont)

Anúncios

Minhas 7 dicas infalíveis para economizar em uma viagem

Além de amar o Rio, eu também adoro sair da cidade e viajar. Mas sou gentem como a gentem e sempre procuro um jeito de economizar quando embarco para uma nova aventura. Posso dizer, é possível viajar com menos do que se imagina!

Você acha que não tem grana suficiente para conhecer os destinos dos seus sonhos? Confira as dicas e aprenda a economizar nas suas trips, você vai ver que é possível viajar com qualidade, sem pagar caro por isso!

1 – Planejar é a solução
Não adianta, viagens de última hora, ou sem planejamento, sempre saem mais caras. Se você trabalha e precisar marcar férias com antecedência, aproveite para procurar com calma as tarifas mais baratas. Dá até para esperar aparecer uma boa promoção para o destino que você deseja conhecer. O ideal para compras de passagens aéreas é entre seis e dois meses (para as internacionais) e dois meses a 15 dias (passagens nacionais). Antes ou depois dessa média pode ser furada. Meu guia para isso é o Melhores Destinos, que tem um app gratuito que avisa sempre que aparece uma boa promoção.

2 – Pesquise sempre
Se diferentes cias aéreas fazem o trajeto que está procurando, compare todos os preços antes de decidir em qual comprar. Às vezes uma cia que você não gosta tanto está com uma promoção imperdível, que compensa a troca. Alguns sites, como Kayak, Skyscanner, Decolar, Submarino Viagens e Viajanet, fazem essa comparação para você.

3 – Tenha datas flexíveis
Os voos costumam ter preços diferentes conforme as datas de ida e volta. Dias com menos procura (terça à quinta) costumam ter melhores valores. Vale mexer um pouquinho no roteiro para economizar sem fazer esforço.

4 – Viaja muito para um mesmo destino? Combine as datas
Esse “pulo do gato” eu aprendi com um controlador de voo, que precisava fazer a viagem Recife-Rio a cada 15 dias, para frequentar as aulas de mestrado na capital carioca. Para quem precisa ir para um mesmo destino muitas vezes já sabendo antecipadamente as datas, dá para alternar ida e volta, deixando as tarifas mais baratas. Vou explicar: destinos para um final de semana, por exemplo, são mais caros do que comprar uma viagem que vai durar uma semana. Assim, se você vai fazer Recife-Rio do dia 12 a 16/11 no destino e depois volta entre os dias 27 e 30/11, pode comprar assim: Recife-Rio 12 e 30/11 e Rio-Recife 16 e 27/11. Parece confuso, mas o resultado é animador. Anote todas as duas datas num papel e vá casando ida e volta.

5 – Busque por hospedagens alternativas
Será que só existe uma única opção de hospedagem para o destino que escolheu? Hoje em dia os hostels possuem quartos privados, com banheiro e café da manhã, tal qual um hote, mas com tarifas mais baratas e a possibilidade de conhecer viajantes de todo o mundo. Outros lugares, como Milão, na Itália, a hospedagem mais em conta são os aluguéis de casas e quartos pelo Airbnb. Para os mais aventureiros, que tal fazer um couchsurfing? Você dorme, literalmente, no sofá da casa de um anfitrião e não paga nada por isso.

6 – Pesquise tarifas diferentes para a mesma hospedagem
Assim como nas passagens aéreas, um mesmo hotel ou hostel pode ter valores diferentes, de acordo com o site em que você realizar a reserva. Há sites que realizam essa busca e acham os melhores valores, então pesquise antes de fechar um local, é possível encontrar bons descontos e facilidades para pagamento, como cancelamento gratuito.

7 – Leia relatos sobre o destino escolhido
Por que se meter numa furada de se hospedar em um hotel que nunca ouviu falar ou deixar para comprar na hora o ticket do museu mais importante da cidade? Leia os relatos de quem já viajou para onde você deseja ir e pegue todas as dicas possíveis: qual bairro é mais seguro, qual tem mais agito, como funciona o transporte, qual site vende ingressos para as atrações, como sair do aeroporto… Meus preferidos são os do Viaje na Viagem e Mochileiros. Vale também as avaliações dos lugares feitas por viajantes no TripAdvisor. Estar preparado e seguro sobre seu roteiro torna a viagem mais agradável e sem imprevistos. O tempo que você ganha antecipando a compra de atrações, por exemplo, pode ser usado para conhecer mais lugares!

Foto: Journalist On The Run

 

Cansado do Rio? Conheça as melhores cidades do mundo para ser jovem

O Rio de Janeiro continua lindo… mas não é considerada uma das melhores cidades do mundo para quem é jovem. 😦

Um levantamento da consultoria Decode e do World Urban Forum avaliou as maiores cidades do mundo no estudo Youthful Cities e montou o ranking com os melhores lugares para jovens entre 15 e 29 anos morarem.

A campeã foi Toronto, no Canadá. A seguir, vem Berlim e Nova York. São Paulo é a única brasileira entre os 20 primeiros, ficando na 17ª posição.

Para escolher as cidades que melhor acolhem e tratam os jovens, o estudo levou em conta 16 critérios, como a oferta de escolas e universidades, o ambiente favorável ao empreendedorismo, a estabilidade econômica, a oferta de cultura e transporte e até a receptividade da comunidade com os jovens e a comunidade LGBT.

Confira a a lista completa:

1 – Toronto (Canadá)
2 – Berlim (Alemanha)
3 – Nova Iorque (EUA)
4 – Dallas (EUA)
5 – Paris (França)
6 – Chicago (EUA)
7 – Londres (Inglaterra)
8 – Los Angeles (EUA)
9 – Tóquio (Japão)
10 – Seul (Coreia do Sul)
11 – Buenos Aires (Argentina)
12 – Cidade do México (México)
13 – Roma (Itália)
14 – Joanesburgo (África do Sul)
15 – Lima (Peru)
16 – Mumbai (Índia)
17 – São Paulo (Brasil)
18 – Bogotá (Colômbia)
19 – Istambul (Turquia)
20 – Xangai (China)

 

Foto: East Galery, no Muro de Berlim (Alemanha).