Diários em cinema e cena na Caixa Cultural

Você já teve um diário? Já escreveu em agendas, cadernos de memórias, blogs na internet? E nas redes sociais, você fala de si?

Buscando trazer luz aos temas da “exposição pública do íntimo” e da “tensão entre a vida pública e a privada”, a mostra Diários: do segredo á revelação traz para o público filmes e atividades relacionadas às narrativas pessoais. Além da discussão e reflexão desses temas, temos a oportunidade de olharmos a história do mundo e as emoções humanas através da pluralidade de olhares pessoais. Particularmente, já que estamos falando de diários, assisti a um filme, uma leitura dramatizada e uma aula da oficina de escrita. O público em média nas três atividades foi de 25 pessoas atentas e participativas.

Assisti ao filme “Memórias do Cárcere” (1984), de Nelson Pereira dos Santos, cuja história é baseada na obra de mesmo nome de Graciliano Ramos. O escritor e então político de Alagoas foi preso pela Ditadura de Getúlio Vargas por ir contra as imposições do governo. No cárcere (incluindo a desumana Colônia Penal de Ilha Grande), Graciliano escreveu seu romance sobre tudo que viveu e viu nesse período. As três horas de filme (raridade nos tempos fast que vivemos) são uma oportunidade de olharmos para questões passadas e atuais de nosso país. O que ficou? O que mudou? Neste domingo, às 14h, haverá exibição novamente do filme.

Aproveite o final de semana para esta imersão íntima! Além da mostra “Diários”, há uma exposição de lindos e criativos brinquedos feitos a mão, exposição fotográfica de Alair Gomes e outra mostra de cinema. No dia 18/01 haverá a Sessão Resistências, às 16h30, dentro da mostra “alô alô mundo!”.

16117811_1518990611447745_993308542_n

A Caixa Cultural conta com wi-fi, guarda-volumes, piano disponível ao público e um Café com guloseimas, delícias e a gentileza de Carla, que recebe a todxs muito simpaticamente (raridade também no atendimento carioca). Há clientes que a esperam chegar para saborear o café (R$5) com uma boa conversa. Experimente o chocolate quente (R$6) e o croissant quentinho (R$5). Ah, e não esqueça de levar agasalho! Nas salas de cinema faz frio.

ps: O que você anda pensando sobre si? Sobre o mundo? Experimente escrever! Como a curadora Betch Cleinman relembra no catálogo da mostra, já dizia a canção: “Existirmos: a que será que se destina?“.

 

Dia 14 Sábado
11h – Oficina de Narrativas Pessoais
14h – Caro Diário (filme)
16h – A Inglesa e o Duque (filme)
18h30 – Cinzas / O Filmador (filmes)

Dia 15 Domingo
14h – Memórias do Cárcere (filme)
17h30 – Walden: diários, notas, esboços (filme)

Serviço
Mostra “Diários: do segredo à revelação”
Até 15 de janeiro de 2017
Caixa Cultural: Almirante Barroso, 25, Centro.
Horário: terça a domingo, das 10h às 21h.
Entrada, filmes e palestras dessa mostra: Gratuita !
Mais informações: www.solardasmetamorfoses.com.br/diarios
www.facebook.com/CaixaCulturalRiodeJaneiro

Aline Miranda
fb/alinemirandapoeta
poeta, escritora, oficineira
e mestre em Literatura, Cultura e Contemporaneidade
p
ela PUC-Rio com estudo em escrita de si na internet.

 

Anúncios

Sarau aberto no Morro da Babilônia

Na próxima quinta-feira, 7/5, a partir das 19h, rola a segunda edição do Sarau dos Manehs, na Babilônia, no Leme. O tema desta edição é liberdade!

O evento une poesia, música, performance e exposições no mesmo palco, aberto para quem quiser participar.

Grátis 😉

O sarau acontece no Espaço Jardim Da Babilônia, que fica na Rua Santo Amaro (subida para o mirante) – no Morro da Babilônia, Leme.

Samba e moda em Laranjeiras

O já tradicional bazar com samba nas Laranjeiras está de volta! Neste domingo (16/11) acontece mais um Sambazar, a partir das 13h.

Nesta edição, o evento conta com a feijoada da Alice Vazques, roda de capoeira, samba com Leandro Vasques, drinks e bebidinhas da Mari, Pétalas poéticas com Aline Miranda ❤ , customização de bambolês, hamburgueres vegetarianos com Hareburguer e, claro, muita moda com as marcas independentes que enfeitam o bazar com originalidade e qualidade!

A entrada é grátis! Só chegar!

O Sambazar rola na quadra da Amal: Rua Pinheiro Machado, 31 – Laranjeiras sorrindo e cantando! 😉

sambazar

Sarau com microfone aberto na Lapa

Hoje rola o Sarau do Escritório, na Lapa. O encontro, voltado para a experimentação artística, tem como tema  a reverência a Baixada Fluminense, na edição “Baixaaaaada é Cruel”.

O espaço é livre para quem quiser se apresentar. Tudo free, só chegar! 😉

Confira a programação completa no página do evento.

O encontro acontece a partir das 18h, em frente ao bar da Cachaça, na Praça João Pessoa, esquina das ruas Mem de Sá com Gomes Freire – Lapa.

Sarau aberto na Lapa

Hoje, Bar da Cachaça, Lapa. Pós batente é hora de conferir o Sarau de Escritório. Um espaço de experimentação artística voltado para todas as linguagens. Também rola um microfone aberto para quem quiser participar!

Tudo free! 😉

Começa às 19h. Confira a programação:

Intervenção “As águas vão rolar”, com o Movimento das Utopias e Fricções Artísticas (MUFA) e o Coletivo Peneira

Lançamento do zine “La Brownie Mofado”, de Carlos A.

Lançamento do livro “Emaranhado”, de Marcio Rufino

Um Machado, dois contos e um poema, com Igor Carrera (Teatro)

Ameopoema (Poesia)

Xarles Xavier (Música)

Ratos di Versos (Poesia)

Yassu Noguchi (Poesia)

Exibição de documentários com curadoria do Ameopoema (Cinema)

Visão Coletiva (Moda)

Dani Santos (Poesia)

Hugo Pansini (Música)

Paschoal Meato/Karoline Absinto (Performance)

Felipe Araujo (Poesia)

Sylvio Neto (Poesia)

Tetsuo Takita (Performance)

Ingrid Constantino (Poesia)

Rafa Rodrigues (O Escafandrista)

Eric Sia Mapurunga (Poesia)

Rodrigo Varanda (Música)

Veruska Delfino (Poesia)

Cristina Hare e Noelia Albuquerque (Performance poética)

Livia Breder (Poesia)

Gabriela Sánchez (Poesia)

Pedro Poema (Música)

Leonardo Antunes (Poesia)

Priscilla Cadette e Gabriel Calsamiglia (Música)

Feira Moderna (música)

Fabrício Aguiar 

Banca de Fanzines

 

O Bar da Cachaça fica na Rua Mem de Sá, 110 – Lapa.

Gonçalo M. Tavares na UNIRIO

Hoje, sexta-feira, acontece na UNIRIO a conferência “Imaginação Crítica” com o escritor português Gonçalo M. Tavares e mediação da poeta e professora Julia Studart. O evento é organizado pela Escola de Letras da Universidade.

Gonçalo nasceu em 1970, publicou diversos livros e recebeu prêmios importantes como o “José Saramago” e o “Portugal Telecom”. Ainda assim, podemos indicar Gonçalo somente pelo livro que tivemos o prazer de conhecer: “O homem ou é tonto ou é mulher”. Irônico, amoroso, doce e cruel. Versos para serem lidos, relidos, memorizados, fotografados, lidos para dentro (ele ensina), em voz alta, para outros.

Um dos poemas presentes no livro "O homem ou é tonto ou é mulher"
Um dos poemas presentes no livro “O homem ou é tonto ou é mulher”

 

Entre um de seus mais bonitos poemas, o de número 09.
Eis um trecho:

“Quando ela dorme parece que todo o quarto dorme.
É como se a própria cama dormisse.
É como se os móveis e os lençóis dormissem.
As paredes dormem.
As portas dormem.
As janelas dormem. Tudo dorme.
Por isso é que eu gosto tanto dela.
Gosto de olhar as coisas quando elas dormem.”

A conferência será às 18h, no auditório grande do CCET da UNIRIO – Avenida Pasteur, 458, Urca.

Entrada franca e aberta ao público!
Tem tudo para ser um grande encontro!

um dos poemas do escritor português
Escritos do escritor português

Outras informações no evento do facebook.
E conheça mais sobre o autor no Blog Gonçalo M Tavares