A incrível geração de perdedores… que está ganhando o mundo!

Esqueça tudo o que falaram sobre a gente na escola, nos livros, nos filmes. Geração do futuro? A gente quer ver a mudança agora! Sabe a história da palavra presente se chamar assim por que é uma dadiva? Esse é o nosso lema. O presente é para ser aproveitado, vivido o quanto for possível.

A gente casa por amor, se separa por amor, tem filho por amor, muda de emprego, de cidade, estado, país e, se deixar, até do planeta. Tudo por amor. Amor a si mesmo, ao próximo, aos animais, ao mundo. Somos a era do amor desmedido, do amor vivido.

E a gente vai sem medo. Larga as amarras e se joga no mundo. O que muitos chamariam de loucura, a gente chama de coragem! O engenheiro vira garçom, o administrador dá a volta ao mundo de bicicleta, o advogado vira cervejeiro, o jornalista se torna cozinheiro. Sabe aquela vontade de largar tudo e viver pescando naquela praia paradisíaca? A gente foi lá e fez.

sunset_girl_light_flowers_mood_freedom_women__1920x1200
Chega da falsa ideia de que o melhor da vida é trabalhar 335 dias e folgar 30.
O melhor não está no futuro, está no presente, na nossa frente, estica a mão que já dá pra pegar!

Viramos empreendedores e reaprendemos a viver. Nunca se viu uma geração abrindo tantos negócios. Casa sustentável, carro sustentável, alimentos orgânicos, vida mais saudável… E tudo tão inovador!

Não é só pelos 20 centavos, nunca foi. Estamos cansados das velhas oligarquias políticas, buscamos as mudanças prometidas há décadas. E a gente vai pra rua, como nossos pais… Mas também faz barulho também na internet, vomitaço, panelaço, twittaço… Estamos expondo nossas ideias, independente da posição política, a gente grita para ser ouvido. E estamos conseguindo!

Ressignificamos a palavra luxo. Para vocês é muito dinheiro no bolso, para a gente é ter história para contar. Não queremos pregar nenhuma política ou modo de vida que vocês tentarem criar: comunismo, hippie, burguesia, neoliberalismo? Descobrimos que o melhor hotel do mundo tem mil estrelas. E está sob nossas cabeças. Mas só vemos quando trocamos o escritório pela vida. E a gente quer é viver!

Texto: Bárbara Secco
Foto: Wallpaper Up

6 dicas essenciais para virar um mestre cervejeiro

Já reparou a profusão de novos rótulos de cervejas artesanais que encontramos nos bares, feiras de gastronomia e mercados? O carioca não quer mais uma cerveja gelada para tomar depois do expediente… ele quer “a cerveja”!

Conversamos com o João Taveira, sócio da Mateka, marca carioca de cervejas artesanais. Desde o primeiro experimento até hoje, são dois anos de ralação, estudos e força de vontade para colocar o produto no mercado.

cerveja_mateka01
A cerveja Mateka, do João

Se você tem o sonho de criar a sua própria marca de cerveja artesanal, confira as dicas que pegamos com o João:

1 – Estude, estude, estude

Se você gosta de alguma coisa, você é um fã. Agora, para ser uma referência, entender bem do assunto, é preciso estudar, e muito. O João começou a se interessar pelo mundo das cervejas artesanais em 2014, no começo do boom das marcas por aqui. E estuda até hoje: “Combinei de fazer um curso com um amigo que também pesquisava sobre o assunto, mas já havíamos estudado tanto que a aula passou a ser quase que um momento para tirar dúvida”.

2 –  Descubra seu diferencial

Neste momento, você e outras centenas de pessoas pensam em produzir sua própria cerveja. Como não ser mais um na multidão? “Temos que estar sempre pensando a frente. Atualmente temos dois rótulos e estamos testando algumas receitas para lançar um terceiro. Também estamos finalizando todo o processo de legalização e produção em maior escala das nossas cervejas, para fornecer em bares e lojas especializadas”, conta João. Ou seja, com um mercado em expansão, não dá para ficar parado!

3 – Tenha certeza da qualidade do seu produto

Faça testes, mostre para amigos, familiares, ouça a avaliação de todos. Não adianta criar um sabor muito diferente se ele não vai ter aceitação do público: “O que mais vemos são pessoas que adoram beber a cerveja, mas não se preocupam com o lado da produção. Imaginam que é só juntar os ingredientes que a cerveja ficará boa. Não é bem assim: fazer cerveja não é um bicho de sete cabeças, mas é preciso ter interesse em estudar os novos rótulos e buscar sempre se destacar de alguma forma”.

4 – Registre sua marca

Você cria um nome, divulga para seus amigos e familiares, tudo vai indo bem. Mas na hora de registrar sua marca, alguém já usou o nome. E agora? Com a Mateka foi assim. Até surgir o nome atual, a dupla usava outro. Na hora de registrar a marca junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual), já existia uma cooperativa de leite no Paraná com o mesmo nome. Tiveram que parar, repensar o conceito e criar um novo título. Ou seja, trabalho redobrado para se recolocar no mercado. Então, se você já decidiu seu nome, registre-o antes que alguém tenha a mesma ideia.

5 – Seja reconhecido

cerveja_mateka_na_ufrj
Stand da Mateka em um evento de gastronomia na UFRJ

Aproveite o grande momento das cervejas artesanais e faça com que sua marca seja reconhecida. Participe de feiras, degustações, invista em publicidade digital. “Estamos numa transição para começar a oferecer as cervejas também em chopp e levarmos para os diferentes eventos cervejeiros. No fim, apresentar os filhos para o mundo!”, explica João. Descubra onde está o seu público e invista para que eles queiram beber a sua cerveja!

6 – Não desista

Ser empreendedor, independente da área, é duro, exige muito trabalho e muita perseverança. No mundo das cervejas não é diferente: a burocracia é o maior empecilho para quem quer seguir no ramo. “Imagino que a tendência seja melhorarmos cada vez mais nesse aspecto e seguir o que já ocorre na Europa e EUA. Existem movimentos por aqui para mudar este cenário”.

Extra!  7 – Legalize já!

Após a publicação deste texto, recebemos um feedback muito bom do cervejeiro Fabio Anselmo, nos explicando a importância da legalização das cervejas para sua comercialização. É preciso um registro no Ministério da Agricultura. Trabalhosos, mas necessário. Quer saber mais? Veja neste material: aspectos-legais-para-registro-de-cervejaria

– –

As cervejas da Mateka custam R$15 e podem ser compradas na página da marca.
Eles entregam na Zona Sul, Barra e adjacências, Tijuca e adjacências e Niterói.
Quer conhecer mais sobre eles e tirar dúvidas sobre o mundo cervejeiro? Mande uma mensagem pro João e o Gabriel no Facebook da Mateka!

Cursos online e gratuitos em comunicação, gestão e empreendedorismo na ESPM

A ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), renomada faculdade na área de comunicação, gestão e tecnologia, está disponibilizando cursos abertos e gratuitos em seu site!

O foco são as áreas de Comunicação, Gestão e Empreendedorismo, com cursos como “Comunicação Integrada”, “Técnicas de Vendas”, “Empreendedorismo” e “Liderança em Equipes”.

espm.jpg

Todas as aulas são feitas online. A plataforma não disponibiliza certificado, mas é possível salvar o comprovante de participação com o boletim.

Confira a lista de cursos e inscreva-se aqui.