O Rio que não tem preço

Vento&Cor

Quem anda pelo Centro já deve ter encontrado com o moço dos cataventos. 😊

Sempre que o vejo, sinto o dia mais colorido. Experimente enfeitar um vasinho de flor com o trabalho dele, é alegria para sua casa.

Ele também trabalha com encomenda e entrega em casa! 😄

Contato: 21 2504-2349 (e tem mais telefones no cartaz na imagem). Viva o Rio e quem faz da cidade um lugar melhor para viver!

IMG_9882

O Rio é de quem, coxinhas ou petralhas?

Vocês estão sentindo o clima estranho que está pairando pela nossa cidade? Golpe, panelaço, impeachment… não importa o nome que se dê, vamos combinar que é muito chato viver assim!

Sim, você pode ser contra o governo. Sim também, você pode ser a favor do governo. O que não podemos é ficar uns contra os outros, transformar nossos dias em pequenas guerras, discussões inúteis e aborrecimentos.

Todos nós temos o direito de escolher o que achamos certo e errado, vivemos (ainda bem!) em um país, um estado e uma cidade democráticos, em que o livre arbítrio existe e ninguém pode (ou não poderia, ao menos) ser punido pelas suas opiniões, sejam elas políticas, religiosas, culturais, etc.

Mas daí a achar que a sua opinião deve prevalecer perante a dos outros, são outros quinhentos. Por que nossa opinião é a certa e o que nosso vizinho acha não? Ou por que nos achamos melhores que os outros?

Não vamos nos deixar cair nos rótulos que a mídia – a favor ou contra o governo – que nos colocar. Não vamos deixar que nos julguem como “coxinhas x petralhas”, ou “burguesia x povão”…

Nós somos muito maiores que isso! Repetir o discurso que nos é imposto – a favor ou contra o governo – é deixar com que a mídia decida sobre nossas vidas.

Brigas pelo Facebook, brigas reais, brigas em famílias, amizades perdidas. Precisamos realmente passar por isso?

Todos nós cariocas – a favor ou contra o governo – desejamos viver um lugar melhor, com mais oportunidade e menos corrupção. Desejamos que o Rio seja uma cidade mais segura, mais limpa e mais barata para se viver. E, acima de tudo, uma cidade que viva em paz.

As preferências políticas e partidárias nunca devem estar acima do respeito e da educação que devemos ter com as outras pessoas, principalmente quando elas pensam diferente de nós.

Afinal, não é a diversidade que faz o Rio ter graça? 😉

Texto: Bárbara Secco

Foto: Charge sobre a Revolta da Vacina, ocorrida no Rio, em 1904. – miramachina.com

Rio 450 anos: uma vida de contradições

Olha, vou te dizer a verdade sobre morar aqui: é quente, tá caro, é perigoso, tem trânsito e os motoristas do 410 são lunáticos!
Sem contar o lixo espalhado nas ruas, o cheiro de xixi pelas esquinas, o tanto de pessoas que vivem nas calçadas e a sensação de que vamos ser assaltados a qualquer momento. Então por que a gente ainda continua aqui?

Quando estou fora daqui, todos me dizem “uau, você mora no paraíso!” E, sim, tenho que concordar.
Mas morar aqui é como o depois de realizar um sonho. Sabe quando você quer muito realizar algo e um dia consegue? Como vive o dia seguinte? O que faz a sua vida ter sentido de novo?
Aqui é assim, o dia seguinte ao paraíso. Você ama, você realiza, você vive. Mas a realidade é implacável e te mostra que a vida é dura a cada esquina com um pivete cheirando cola e te encarando.

Mas… e o mar? E o céu? E essa floresta linda? E o Parque Lage nos dando um sopro de ar verde em meio ao trânsito da Jardim Botânico? E a Lapa salvando dias monótonos? E o samba nos dando sentido pra viver de outubro à fevereiro?
E a sensação de estufar o peito e dizer com brilho nos olhos: “sim, sou carioca!”?

Parabéns, Rio de Janeiro. 450 anos de contradições. Mas a gente ainda te ama!

Texto: Bárbara Secco

Foto: Raphael Fernandes