Últimos dias para conferir as acrobacias do Nopok na Tijuca

Colocar uma bicicleta no palco do teatro? Subir nela e pedalar rodopiando? E levar seu amigo consigo, ora nos ombros, ora pedalando junto, ora em pé, tudo na mesma bicicleta, rodopiando pelo palco do teatro? Sim, com o Coletivo Nopok nada é impossível.

No espetáculo Deslizes, em cartaz no Teatro Ziembinski até 17 de fevereiro, a improvisação ensaiada, a liberdade e fantasia das brincadeiras infantis, os malabares, e a experiência com as apresentações de rua são ingredientes de uma mistura cheia de energia e força lúdica que saltam aos olhos do público encantado.

Silêncio, som, luz, escuridão e movimento provocam e estimulam.

deslizes_spork01
Fotos: Divulgação / Carolina Spork

Completando dez anos, o Coletivo sobe aos palcos em temporada independente, após circular pelas praças de cidades das regiões serrana e dos lagos durante este verão. Com ou sem fomento, as apresentações acontecem constantemente nas ruas. Circular por diversos lugares é uma das características do grupo.

O teatro físico-circo de Deslizes é repleto de muita ação e pouca fala.  Mas há jogo com as palavras, escrita, recortada, desmontada, resignificada. Escalar, equilibrar, saltar, pedalar, soprar, escrever, brincar. Um espetáculo onde tudo desliza. A classificação é livre e há sempre crianças na plateia. E elas adoram. Em uma das apresentações uma voz infantil soltou um “Você quer ajuda?”, para o personagem que se encontrava em apuros.

As desenvolturas de Daniel Poittevin e Fernando Nicolini na mesa deslizante e na bicicleta acrobática fazem parecer fácil o que requer força, técnica, treino e concentração. Cabe a nós prestigiar, rir, se impressionar e aplaudir. Vá com crianças, amigxs, sozinhx. E quem disser na bilheteria que leu sobre o espetáculo aqui no Rio de Graça, paga meia entrada!

 

Aline Miranda
fb.com/alinemirandapoeta
com colaboração de Ana Righi e Carolina Spork

– –
Para aproveitar melhor os eventos, a gente sempre sugere deixar o carro em casa. A Cabify é uma empresa de tecnologia que conecta quem quer se movimentar pela cidade com estilo e segurança a um motorista particular que te leva a qualquer lugar!

Baixe o app (para iOS e Android) e com o voucher “RIODEGRACA”, você ganha a primeira corrida gratuita de até R$20! Leia aqui como foi nossa primeira experiência com a Cabify.

– –
Deslizes
Onde:
Teatro Municipal Ziembinski
Rua Heitor Brandão, s/n, Tijuca. Em frente ao Metrô São Francisco Xavier.
Quando: Até 17/2, quarta a sexta às 20h.
Quanto: R$ 30 (inteira) / R$15 (meia) para amigos do Rio de Graça também!
Duração: 60 minutos.
Telefone: 2254-5399
Classificação etária: Livre!
Venda de ingressos também pelo site: ingressos
Para saber mais: site oficial do coletivo

Anúncios

Sensibilidade em cena no Teatro Carlos Gomes até domingo

Em cartaz no Teatro Carlos Gomes até 29 de janeiro, o espetáculo Bianco su Bianco, da companhia suíça Finzi Pasca, é um convite ao subjetivo.

Luzes no vazio

Adentramos a sala escura. Feito cinema. Luzes. Não faça barulho. É uma peça de teatro, é um circo itinerante ali ao palco. Por favor, seja em silêncio. Prepare-se para um grande mergulho interior.

teatro-bianco-sur-bianco_01
Fotos: facebook.com/fotografiafeminista

O palco é magia, beleza para os olhos. Sentidos atentos. Flor da pele. Apreciação e preenchimento de vazios. “O vazio de fora é diferente do vazio de dentro”. O espetáculo nos leva a observar as emoções. Emoções dxs personagens – que se apresentam alternadamente entre a atriz Helena Bittencourt e o ator Goos Meeuwsen, entre primeira e terceira pessoa em suas vozes. Emoções de nós mesmos/as.teatro-bianco-sur-bianco_03

Pequenas múltiplas luzes dispostas em lâmpadas por todo o palco – de cima para baixo e de baixo para cima – iluminam, apagam, destacam e dão o tom conduzindo as emoções em cena. São 360 lâmpadas! Há diversos momentos de interações com as lâmpadas, sincronizados de tal forma que é difícil entender a mecânica e o melhor é relaxar feito criança e acreditar no que os olhos vêem. O ilusionismo pode nos levar a indagar: Será que estamos sonhando?

Os adultos, como as crianças, precisam do lúdico. Eis uma excelente oportunidade. A plateia recebe crianças e adultos. Há risos de todas as idades. Apesar da escuridão é possível ouvir e imaginar o sorriso e os olhos ampliados de cada um/a ali presente.

Ainda que o texto – relato e memória – trate de temas densos como a justiça (se ela houvesse), a fragilidade e a dureza possíveis no humano, o espetáculo é leve porque delicado. O mundo cabe num bairro. A vida cabe num palco. “Bianco su Bianco” nos lembra que para o amor é preciso coragem. Pelo menos de uma das partes, para que uma história se inicie. Nos alerta também que “as pessoas têm mania de achar que quando tem doçura e gentileza tem alguma outra coisa (ruim) vindo”. Não. A vida pode ser bonita. A sensibilidade é também força.

Neste onírico espetáculo, por vezes nos perdemos entre o texto dela e o gesto dele, entre o “como será que estão fazendo isso” e o deixar-se levar pela história. O que observar? Ao que prestar atenção? Não nos prestemos a nada. Deixemo-nos fluir, como num sonho, perdidos e levados como folhas de papel, como pétalas, como luzes de vaga-lumes na escuridão, acedendo ora ali, ora acolá. Cá.

teatro-bianco-sur-bianco_05

Delicadeza. Estímulo à sensibilidade. Houve quem disse que, ao final, dá vontade de sentar ali a olhar palco e cenário e “chorar a peça”. De emoção. Recomendo voltar.

por Aline Miranda
fb.com/alinemirandapoeta

Para saber mais:

Além dos espetáculos da Companhia em turnê por todo mundo, o diretor Daniele Finzi Pasca escreveu e dirigiu diversas óperas e espetáculos teatrais, além de dois espetáculos do Cirque du Soleil e três cerimônias olímpicas! Até agora, “Bianco Su Bianco” realizou 90 apresentações para 25 mil pessoas em 10 países e 31 cidades.
Dica: Você pode pagar meia entrada colocando seu nome no evento do Facebook.

– –
Para aproveitar melhor os eventos, a gente sempre sugere deixar o carro em casa. A Cabify é uma empresa de tecnologia que conecta quem quer se movimentar pela cidade com estilo e segurança a um motorista particular que te leva a qualquer lugar!

Baixe o app (para iOS e Android) e com o voucher “RIODEGRACA”, você ganha a primeira corrida gratuita de até R$20! Leia aqui como foi nossa experiência com a Cabify.

– –
Bianco Su Bianco
Onde:
Teatro Municipal Carlos Gomes: Praça Tiradentes, Centro.
Quando: Até 29/1, quinta e sexta às 20h, sábado e domingo às 19h
Quanto: R$ 40 (inteira) / R$20 (meia) – lista amiga aqui
Telefone: 2224-3602

Teatro e circo para todas as idades no Parque das Ruínas

Lua Gigante é um espetáculo para todas as idades! Com técnicas de circo, dança e teatro físico, que, juntos, compõe o universo lúdico e onírico do “fazer de conta feito à mão” como nos tempos da infância de outrora (se você tem mais de 25 deve lembrar como era…).

No roteiro do espetáculo, um quarto bagunçado e uma criança que, com sua imaginação, embarca numa viagem em busca de uma nova aventura e um novo destino: chegar à lua de bicicleta! Para concluir esta missão será indispensável a presença de seus amigos inseparáveis: seu cachorrinho, um pirata, um atrapalhado baloeiro e um astronauta que vivia no fundo do mar, ou melhor, na barriga da baleia!

Lua Gigante3

Clique aqui para ver um lindo teaser com um pouco da peça.

O espetáculo estreia dia 2/7, no Parque das Ruínas, em Santa Teresa, e será gratuito!

Para viabilizar a temporada carioca da peça, a produção montou um financiamento coletivo online: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/circo-da-lua-gigante. Qualquer valor é bem-vindo e vai ajudar no fomento à cultura na cidade.

Lua Gigante2

Lua Gigante acontecerá nos sábados de julho: 2, 9, 16, 23 e 30/7, às 16h, no Parque das Ruínas – Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa.

 

Teatro de Anônimo faz noite de parangolé na Fundição

Portas e cortinas abertas! Todos são convidados para mais uma edição das Noites de Parangolé – Freak Show, amanhã, 5/6, a partir das 20h, na Fundição Progresso.

O evento é comandado pelo Teatro de Anônimo e terá a participação de Charanga Mutante, Bruno Carneiro, Danilo Alexandre e surpresas durante a noite…

A entrada é gratuita! \o/ \o/ \o/

A Fundição Progresso fica na Rua dos Arcos, 24 – Lapa.

 

Rio recebe 2° Festival Internacional de Circo

O maior festival circense da América Latina está acontecendo em terras cariocas! É o Festival Internacional de Circo, que rola até o dia 18/5.

Esta é a segunda edição do evento (a primeira foi em 2012),  que reúne aproximadamente 400 artistas nacionais e internacionais. Ao todo, serão cerca de 200 apresentações, espalhadas por mais de 60 pontos da cidade.

Tudo grátis! 🙂

O Festival Internacional de Circo traz ao Rio mais de 400 artistas de todo o mundo
O Festival Internacional de Circo traz ao Rio mais de 400 artistas de todo o mundo

Na programação de hoje, palestras no Papo de Circo e apresentações na Cidade de Deus, Vidigal, Lona Cultural Hebert Vianna, Praça São Salvador e muito mais. A agenda completa pode ser conferida clicando aqui.