Exposição traz acervo do grupo mineiro Giramundo para o Rio

Com uma legião de fãs de todas as idades, o grupo Giramundo produziu, em quase 50 anos de estrada, dezenas de montagens, centenas de bonecos, milhares de desenhos, horas de vídeo e um tanto mais de histórias. Consumiu madeira, gente e sonho transformando tudo isso em marionetes animadas. Parte dessa trajetória será apresentada na Mostra Mundo Giramundo, em cartaz de 12/7 a 27/8 na Caixa Cultural Rio de Janeiro, no Centro.

A exposição é gratuita e apresenta a trajetória da companhia mineira, com mais de 130 bonecos do acervo do Museu Giramundo, que preserva a maior coleção privada de marionetes das Américas. Além de conhecer as marionetes, todas confeccionadas pelo grupo, será possível aprender sobre o processo de criação e construção e descobrir como os personagens são feitos. A mostra também conta com vídeos retratando as grandes apresentações da cia.

Alice - Foto de Marcelo Nicolatto (800)

Além da exposição, o grupo Giramundo oferece o workshop gratuito Treinamento de manipulação de bonecos no dia 21/7 (sexta-feira), das 15h às 20h. A atividade pretende apresentar a metodologia de treinamento de marionetistas adotada pelo grupo utilizando os bonecos profissionais da companhia, aproximando os participantes de reais condições de formação e sensibilização. Voltada para jovens e adultos, a participação é gratuita. Serão oferecidas 20 vagas,e as inscrições deverão ser realizadas através do e-mail secretaria@giramundo.org. Os candidatos devem aguardar a confirmação da produção. (Nota da editora: informações direto com a produção do evento, não temos qualquer relação com esse workshop 😉 )

E também teremos apresentações! Nos dias 29 e 30/7 (sábado e domingo), às 16h, o grupo apresenta o espetáculo Pedro e o Lobo, de Sergei Prokofiev, um clássico que acompanha gerações, originalmente escrito em 1936 e apresentado pelo Giramundo pela primeira vez em 1993. As apresentações serão realizadas no Foyer, abertas ao público.

O Giramundo foi fundado em 1970, pelos artistas plásticos Álvaro Apocalypse, Tereza Veloso e Madu. Desde sua criação, já realizou 34 espetáculos teatrais, construindo acervo próximo de 1500 bonecos e objetos de cena. Suas montagens experimentam a figura da marionete em múltiplas formas, de bonecos manipulados por fios a mamulengos (fantoches de luva), passando por bonecos de vara, bunraku (bonecos manipulados por três atores e mochila) e adaptações próprias, como bonecos sentados, uso de máscaras e teatro de sombras, criando um variado panorama técnico e expressivo desse tipo de teatro.

Pedro e o Lobo - Acervo Giramundo (800)

– –
Mostra Mundo Giramundo
Quando: 12/7 a 27/8 (não abre às segundas), das 10h às 21h
Onde: Caixa Cultural – Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (metrô Carioca)
Quanto: Entrada gratuita
Classificação indicativa: Livre

Workshop Treinamento de manipulação de bonecos
Quando: 21/7 (sexta-feira), às 15h
Duração: 5h
Vagas: 20
Classificação indicativa: Livre
Inscrições: secretaria@giramundo.org

Apresentação do espetáculo infantil Pedro e o Lobo
Quando: 29 e 30/7 (sábado e domingo), às 16h
Onde: Caixa Cultural Rio de Janeiro – Foyer
Quanto: Entrada gratuita
Classificação indicativa: Livre

Anúncios

Grandes nomes da escrita feminina se reúnem na Caixa Cultural

De 2 a 12/5 (terça a sexta-feira), a Caixa Cultural do Rio recebe o ciclo de debates Língua Afiada: escritoras tomam a palavra. Serão oito palestras tratando de temas atuais e importantes do universo da escrita feminina, como desejo, prostituição, homossexualidade, amor, maternidade, e violência na ditadura e na cultura patriarcal.

O evento abre com Nélida Piñon, primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Letras. Além dela, a escritora e filósofa feminista Marcia Tiburi, a ativista do movimento negro e também escritora Conceição Evaristo, a premiada autora Beatriz Bracher e a curadora Guiomar de Grammont estão entre as palestrantes convidadas. O projeto inclui escritoras de outros países falantes da língua portuguesa

Ações combativas e mitos que ligam a mulher ao desequilíbrio, pecado e perigo pautam os debates. Referenciando escritoras atuais, falecidas ou pioneiras, todos partem de temas abrangentes: a velhice em Clarice Lispector; a sexualidade em Hilda Hilst, a política em Beatriz Bracher, a pornografia em Adelaide Carraro, para discutir questões atuais. Na única mesa sobre um escritor, que acontece no dia 3/3, a presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, Marta de Senna, trata de Machado de Assis, cujas maiores interlocutoras eram mulheres. No dia 5/5, os professores eméritos Jorge Fernandes da Silveira e Laura Padilha abordam o corpo textual e o corpo sociopolítico em Portugal e na África das guerras anticolonialistas.

A entrada é gratuita, com distribuição de senhas uma hora antes de cada debate. Confira abaixo a programação completa, sempre às 18h30:

– 2 de maio (terça-feira): A paixão da escrita
Reflexão sobre o ofício de ser escritora e sobre processo de criação, com as operações complexas entre ficcional, memória e contexto social, cultural, econômico e político.

Com: Nélida Piñon – escritora
Mediação: Clarisse Fukelman

– 3 de maio (quarta-feira): Moralidade e tradição: suplícios oitocentistas e vozes femininas
Em Machado de Assis, a crítica social ao patriarcalismo se expressa nas personagens femininas e na interlocução com a leitora de ficção. Já a pressão social sobre a mulher intelectualizada e autônoma é tema das pioneiras Maria Benedita Bormann e Albertina Bertha.

Com:
Marta de Senna – doutora em Literatura, presidente da Casa de Rui Barbosa e autora de O olhar oblíquo do Bruxo e A ilusão e zombaria.
Anélia Pietrani – professora na Faculdade de Letras da UFRJ, coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos da Mulher na Literatura (FL/UFRJ).
Mediação: Maria Cristina Ribas

– 4 de maio (quinta-feira): Expressões libertárias: anarquismo e literatura erótica e pornográfica
Práticas sexuais interditas motivam obras de Hilda Hilst, Adelaide Carraro e Cassandra Rios, as “maiores pornógrafas da literatura brasileira”. Por outro lado, a fala anarquista de Maria Lacerda de Moura (1887-1945) inclui debate sobre amor livre.

Com:
Carla Rodrigues – professora doutora do IFCS/UFRJ, Coordenadora do laboratório Escritas – filosofia, gênero e psicanálise (CNPq). Autora de Coreografias do feminino.
Margareth Rago – professora titular de História na UNICAMP, autora de Feminismo e Anarquismo no Brasil.
Rodolfo Londero – Jornalista, professor adjunto da UEL e pós-doutor especializado em teorias da publicidade, ficção cyberpunk e pós-modernismo.
Mediação: Adriana Azevedo

– 5 de maio (sexta-feira): Territórios de afetos: poetas em países de língua portuguesa
Consciência da escrita e erotismo movimentam o trabalho das poetas portuguesas Fiama Hasse Paes Brandão e Luiza Neto Jorge. Serão abordados também o corpo textual e o corpo sociopolítico no cenário da guerra anticolonialista na África, na obra de Alda Espírito Santo e Paula Tavares e Noêmia de Sousa.

Com:
Jorge Fernandes da Silveira – Professor Emérito da UFRJ, autor de Escrever a casa Portuguesa; Luiza Neto Jorge: 19 recantos e outros poemas.
Laura Padilha – professora Emérita da UFF. Autora de Lendo AngolaEntre voz e letra: O lugar da ancestralidade na ficção angolana do século XX.
Mediação: Claudia Chigres

– 9 de maio (terça-feira): Políticas disciplinares: autoritarismo, liberdade e autoconhecimento
Memória e trauma conduzem narrativas que encenam o impacto emocional e cultural da ditadura militar e também narrativas de autoconhecimento que buscam, através da palavra, a superação da violência real e simbólica.

Com:
Beatriz Bracher – escritora, prêmios São Paulo Literatura 2016, Rio de Literatura 2015, Clarice Lispector 2009 e APCA 2013.
Marcia Tiburi – professora doutora da UNIRIO, artista plástica, finalista prêmio Jabuti com o romance “Magnólia”.
Mediação: Ana Chiara

– 10 de maio (quarta-feira): Armadilhas do tempo
Juventude e velhice na mídia e na literatura. Estereótipos criam dramática descontinuidade entre gerações. Na atualidade, a jovem ocupa a centralidade no discurso midiático, mas na condição de objeto. Na literatura, Clarice Lispector conecta-se a autoras que denunciam o controle da voz e da sexualidade da mulher idosa.

Com:
Clarisse Fukelman – professora doutora no Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio e autora de Eu assino embaixo: biografia, memória e cultura.
Adriana Braga – professora no departamento de Comunicação Social da PUC-Rio, autora de Personas Eletrônicas: feminilidade e interação no blog.
Mediação: Maria Antonieta Jordão

– 11 de maio (quinta-feira): A cor da pele e a educação para a diversidade de sexo e gênero
Escritoras negras pioneiras no debate da discriminação racial ecoam na ficção de Conceição Evaristo. Projetos educativos inclusivos, articulados a estudos feministas, contemplam processos de subjetivação diferenciados.

Com:
Conceição Evaristo – escritora, doutora em Literatura Comparada, prêmio Jabuti 2016.
Fernando Pocahy – professor doutor na faculdade de Educação da UERJ, coordena o Grupo de Estudos em Gênero, Sexualidade e(m) Interseccionalidades na Educação e(m) Saúde.
Mediação: Giovanna Deltry

– 12 de maio (sexta-feira): Profissão escritoras
Depoimentos de escritoras de diferentes gerações sobre a própria obra, a questão do feminino e feminismo e canais para difusão de seus trabalhos.

Com:
Guiomar de Grammont – professora doutora da UFOP, Prêmio Cesgranrio e Casa de las Américas.
Simone Campos – escritora, tradutora, doutoranda pela UERJ, semifinalista do Prêmio Oceanos 2014.
Susana Fuentes – poeta, ficcionista, dramaturga, Doutora em Literatura Comparada. Finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2011.
Mediação: Clarisse Fukelman

– –
Ciclo de palestras Língua Afiada: escritoras tomam a palavra
Quando: 2 a 12/5/2017, sempre às 18h30
Quanto: Entrada franca, com distribuição de senhas uma hora antes de cada debate
Onde: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 1: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Lotação: 78 lugares (mais 3 para cadeirantes)
Classificação Indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência

Lego inaugura espaço lúdico para crianças na Barra

Entre os dias 13/1 e 5/2, as crianças vão poder soltar a imaginação no espaço “Construtores do Amanhã”, criado pela Lego no shopping Rio Design Barra, na Barra da Tijuca.

O espaço foi pensado para garantir a diversão e integração entre adultos e crianças durante as férias, estimulando a criatividade e o desenvolvimento dos pequenos e pequenas, que poderão criar suas próprias cidades com infinitas possibilidades, utilizando os blocos da marca.

A ação é gratuita e aberta para crianças a partir de 18 meses, acompanhadas por responsável maior de 18 anos. As inscrições são feitas no local, dividido em dois ambientes: um para idades entre 18 meses e 3 anos e outro a partir dos 4 anos.

lego_no_shopping

O “Espaço Kids” contará com uma piscina de lego duplo, com o dobro do tamanho dos blocos convencionais. Nas laterais da piscina, bases serão instaladas para que eles possam soltar a imaginação e brincar ali mesmo. Com a ajuda dos pais/mães/responsáveis, as crianças aprenderão brincando, pois o intuito da linha é colaborar com o desenvolvimento delas, ensinando a variedade de cores, números e objetos.

Já o “Espaço Construtor” inspirará os participantes a criarem sua própria cidade, com tudo que uma grande metrópole possui: carros, avenidas, prédios, aeroportos e a representação das diferentes regiões do País, com vasta fauna e flora.

Para completar a diversão, cada criança contribuirá na elaboração de um imenso mapa do Brasil, desenhado no chão, com sua própria criação. E, também, terão a oportunidade de testar seus conhecimentos geográficos e aprender um pouco mais sobre as características de cada parte do país.

– –

LEGO – Construtores do Amanhã
Onde: Shopping Rio Design Barra, Praça Central, 1o piso –  Av. das Américas, 7777 – Barra da Tijuca
Quando: De 13/1 a 5/2, das 14h às 20h
Quanto: Entrada franca, inscrições no local

– –
Para aproveitar melhor os eventos, a gente sempre sugere deixar o carro em casa. A Cabify é uma empresa de tecnologia que conecta quem quer se movimentar pela cidade com estilo e segurança a um motorista particular que te leva a qualquer lugar!

Baixe o app (para iOS e Android) e com o voucher “RIODEGRACA”, você ganha a primeira corrida gratuita de até R$20! Leia aqui como foi nossa experiência com a Cabify.

Salão Carioca do Livro leva a diversidade da literatura ao Píer Mauá

De hoje a domingo (24 a 27/11) o Píer Mauá recebe o Ler – Salão Carioca do Livro, que vai transformar o local num Boulevard Literário, com a presença de escritores, editoras, livrarias e leitores. Toda a programação é gratuita! 

Dentre os autores confirmados nas mesas de debate, estão Luis Fernando Veríssimo, Cora Ronai, Marcelo Rubens Paiva, Alberto Mussa, Anderson França, Paulo Lins, Mary Del Priore, Gregório Duvivier e Heloísa Seixas.

O evento conta também com exposições interativas e oficinas de escrita. No espaço Café do Livro serão debatidos ficção policial, memória, poesia, sexualidade, comportamento e tecnologia, reforçando a diversidade. No jardim Literário, convidados vão declamar poesias.

ler-salao-do-livro
Julio Silveira, curador do LER/ Foto: Ana Paula Pereira

Foram criados espaços infantis para promover o hábito da leitura de forma lúdica, área dedicada à leitura para jovens adultos, apresentações teatrais de clássicos da literatura nacional, esquinas com espaços para lançamento de livros e encontro com blogueiros, área dedicada a saraus abertos à participação ativa do público e o salão do livro com estandes de livrarias e editoras independentes e artesanais.

Os sebos e os livros digitais também terão áreas destinadas a eles!

O Boulevard Literário, contará com food trucks e quituteiras da região, além de bancos em formatos de livros, minibibliotecas e personagens de grandes clássicos da literatura circulando para animar o público presente.

Muita atividade legal rolando nestes quatro dias, está imperdível! Para saber a programação completa, clique aqui.

– –
LER – Salão Carioca do Livro
Quando: 24 a 27/11
Onde: Armazéns 2 e 3 do Pier Mauá, das 10h às 21h
Quanto: Entrada e atividades gratuitas

 

Imperdível! ONG Atados promove série de cursos livres a preços populares

Essa é uma das iniciativas mais legais do ano! A ONG Atados reuniu um time de especialistas em diversas áreas, para dar aulas a preços populares. O projeto se chama Ulala e funciona como uma “universidade livre”: você se inscreve por um preço fixo e faz quantas “matérias” quiser!

Os “professores” da Ulala são multiplicadores de conhecimento e foram capacitados pela Perestroika. São 24 cursos, nas mais diferentes áreas, como culinária, empreendedorismo, moda, dança, arte, gestão de projetos, edição de imagem e yoga!

universidade_atados

Todos que quiserem ter acesso aos 24 cursos contribuirão com R$ 100 e poderão montar a grade que desejar! Cada curso terá 5 encontros, uma vez por semana, de 31/10 a 1/12.

Além de revolucionar o modo de aprender e tornar acessível todo esse conhecimento, a Ulala vai reveter o lucro da iniciativa para a criação do primeiro restaurante de refugiados do Brasil! 

Os cursos ocorrerão em Botafogo, das 19h às 22h, na sede do Brasas Botafogo: Rua Voluntários da Pátria, 190 e na Etnohaus: Rua das Palmeiras, 26.

Não é demais?
Muitas boas ações juntas!

Veja a relação completa de cursos:

  1. Desvendando os mistérios da culinária funcional – MARIANA FERNANDES
  2. Bonecando com Propósito – FERNANDA
  3. Planejamento de coleção de moda – HENRIQUE GONÇALVES
  4. Empodere-se: Aprenda a tirar ideias do papel com crowdfunding e técnicas de mobilização digital – ANTONY RAVONI
  5. Estudos pós-coloniais e autoconhecimento – LUÍZA BOECHAT
  6. Mandarim Básico e Cultura Chinesa – ANA CRISTINA BALESTRO
  7. Lilifigurino – Como Produzir Figurino – LILIANE MORAIS
  8. De praia a vitrine: vendo o Rio através da Praça Mauá – RAFAEL DE VASCONCELOS BARBOSA
  9. Design Thinking e técnicas de facilitação: destravando processos e ideias – MARIANA CHRISTOVAM
  10. Danças e Corpos Populares – SOFIA FEIJÓ
  11. Gestão de Projetos Digitais Colaborativos – ERIK DANA
  12. Subversão: canvas e modelos de negócio – GLAUCO MADEIRA
  13. Naming: Como dar nome para sua marca – ADRIANA CALDERONI
  14. Do rascunho ao sucesso: como criar uma campanha de financiamento coletivo – LUIZA BORGES CAMPOS
  15. A Imagem da Mulher na Arte – JULIANA RODRIGUES
  16. Contação de Histórias: Ferramenta de Comunicação e Expressão – GIOVANA OLIVEIRA
  17. Economia Colaborativa em crise: Kaozinho ou Disrupção? – LUCAS DJAHJAH
  18. Sketchbook e processo criativo – LOLLA ANGELUCCI
  19. Teatro – MARIA CLARA DORNELAS
  20. Photoshop – THAMYRES MIDITIERI
  21. Modelagem Textil: Por quê comprar roupas caras, se você pode produzi-las? – FERNANDA FERREIRA
  22. Yoga do Coração – TATIANA MARQUES
  23. Economia do Conhecimento: O Poder da Inteligência Coletiva – JOÃO BERNARDO CASALI
  24. Curso FITA (From Idea to Action) – USHI ARAÚJOA tabela com a grade de horários pode ser acessada aqui.

Parque Lage promove atividades gratuitas para crianças e jovens em outubro

O Parque Lage está com uma programação especial, toda gratuita, para o mês de outubro. São cursos, palestras e atividades lúdicas para crianças e adolescentes.

O objetivo dos encontros é reunir aqueles que a sociedade chama de “menores”. “Cabe olhar para a classe dos “menores” e investigar métodos de superação de sentimentos de insegurança, sobretudo em tempos atuais de instabilidade e terror”, diz a apresentação do programa.

parque_lage02

Confira a programação completa:

+ 06/10 – Quinta
14:00 – 17:00 O que ouvem as crianças?
+ 11/10 – Terça 
14:00 – 17:00 Inventando geometrias
+ 12/10 – Quarta 
14:00 – 17:00 Lançamento do livro “Arte Brasileira para Crianças”
16:00 – 17:00 De criança para criança
17:00 – Aula aberta – Parque dos Dinossauros
+ 13/10 = Quinta 
14:00 – 17:00 O que ouvem as crianças?
+ 15/10 – Sábado 
10:00 – 12:00 Jiu-Jitsu na Lage
14:00 – 17:00 “O Nome do Medo”
+ 16/10 – Domingo 
14:00 – 17:00 “O Nome do Medo”Local: MAR
+ 17/10 – Segunda 
14:00 – 17:30 Fazendo monotipias
+ 18/10 – Terça 
14:00 – 17:00 Inventando geometrias
+ 20/10 – Quinta 
14:00 – 17:00 O que ouvem as crianças?
+ 22/10 – Sábado 
12:00 – 17:00 Introdução à gravura e processos gráficos
+ 25/10 – Terça 
14:00 – 17:00 Inventando geometrias
+ 27/10 – Quinta 
14:00 – 17:00 O que ouvem as crianças?
+ 28/10 – Sexta 
14:00 – 18:00 O tamanho das coisas
+ 29/10 – Sábado 
13:30 – 17:00 Museu portátil
+ 30/10 – Domingo 
11:00 – Encerramento – Celebração e exposição dos trabalhos realizados nas oficinas
13:30 – 17:00 Museu portátil
14:00 – 16:00 O labirinto de Vergara

Clique aqui para ler a ementa e como se inscrever em cada atividade.

O encerramento acontece no dia 30/10 (domingo), a partir das 11h, nas Cavalariças do Parque Lage, onde o público visitante, familiares e amigos poderão apreciar o resultado das atividades, participando de uma celebração coletiva, que inclui uma exposição dos trabalhos realizados nas oficinas.

– –
Jornadas de Outubro
Onde: Escola de Artes Visuais do Parque Lage – Rua Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico
Quando: até 30/10
Quanto: Grátis

Jardim Botânico celebra Dia da Árvore com atividades de conscientização para visitantes

Sabia que o Dia da Árvore é nesta quarta-feira (21/9)? Para comemorar a data, a morada oficial das árvores aqui na cidade, o Jardim Botânico do Rio, montou uma programação especial para seus visitantes.

dia_da_arvore_jbrj-01
Fotos: Divulgação JBRJ

 

Às 10h acontece a Trilha dos Polinizadores. O visitante poderá conhecer um pouco mais sobre as espécies de abelhas sem ferrão presentes no JBRJ, seus hábitos e necessidades. As abelhas são fundamentais para a reprodução de grande número de espécies de plantas.

Serão visitados 10 ninhos de abelhas sem ferrão, alguns em ocos, bases de árvores, muro de pedras e outros locais do arboreto. As espécies de abelhas sem ferrão que serão encontradas na trilha e outras que não ocorrem espontaneamente no arboreto, são criadas em caixas racionais nesse meliponário.

Seguindo a programação, às 15h começa o mutirão Árvore sem Risco, para tratamento das árvores feridas por entalhes. Muitos visitantes não sabem, mas riscar os troncos e caules das árvores ou bambus pode provocar doenças nas plantas e até levá-las à morte.

Ah, mas em caso de chuva as atividades serão canceladas, ok?

– –
Dia da Árvore no JBRJ
Onde: Jardim Botânico do Rio: Rua Jardim Botânico, 1008 – Jardim Botânico
Quando: 21/9/16
Quanto: R$10 (inteira) para entrada na parte de visitação do JBRJ. As atividades têm inscrição gratuita e os voluntários que participarem do mutirão Árvore sem Risco não precisa pagar a entrada comum.

Inscrições abertas para as oficinas artísticas da Uerj (preços em conta!)

Após um longo período de greve, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (nossa querida Uerj) abre suas portas para as Oficinas de Criação Artística da Uerj!

Neste semestre estão sendo oferecidos cursos nas áreas de dança, artes plásticas, música, teatro, fotografia, literatura, dentre outras. Cada módulo possui quatro meses de duração, com carga horária mínima de 32h.

uerj
Campus da Uerj, no Maracanã/Foto: Divulgação Coart Uerj

As aulas começam na próxima segunda-feira (5/9), mas é possível se inscrever até o dia 30/9. O preço da matrícula é camarada: R$200 taxa única válida para todo o módulo (R$160 para comunidade interna e professores da rede pública).

As inscrições podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h, na secretaria da COART, que fica no Centro Cultural da universidade, no Maracanã.

aquarela
Alguns dos trabalhos desenvolvidos nas aulas/Foto: Divulgação Coart Uerj

Confira alguma das oficinas oferecidas: direção e roteiro cinematográfico, teoria da música, canto, violão e cavaquinho, guitarra, percussão, yoga, dança afro, dança do ventre, capoeira, forró, dança de salão, teatro, palhaçaria, desenho, caricatura, cerâmica, fotografia digital e muito mais! (Quero fazer todas, #comolidar?) 

Veja aqui o programa completo de atividades.

– – –
Oficinas de Criação Artística da Uerj
Quando: aulas a partir do dia 5/9, inscrições até 30/9
Onde: Uerj – Rua São Francisco Xavier, 524, Maracanã
Quanto: taxa única de R$200 (R$160 para comunidade interna e professores da rede pública)

Cursos online e gratuitos em comunicação, gestão e empreendedorismo na ESPM

A ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), renomada faculdade na área de comunicação, gestão e tecnologia, está disponibilizando cursos abertos e gratuitos em seu site!

O foco são as áreas de Comunicação, Gestão e Empreendedorismo, com cursos como “Comunicação Integrada”, “Técnicas de Vendas”, “Empreendedorismo” e “Liderança em Equipes”.

espm.jpg

Todas as aulas são feitas online. A plataforma não disponibiliza certificado, mas é possível salvar o comprovante de participação com o boletim.

Confira a lista de cursos e inscreva-se aqui.

 

Cursos online e gratuitos para estudantes e concurseiros

A Escola Nacional de Administração Pública (Enap) está com inscrições abertas para seus cursos online. São todos gratuitos e com certificação. Qualquer pessoa pode se inscrever!

enap01

A cada temporada, novos cursos são abertos, com e sem tutoria. O foco são pessoas que estudem ou trabalhem na área de administração, mas mesmo se essa não for sua área, vale pesquisar as vagas disponíveis. Ótima oportunidade para quem vai prestar concurso público, pois há vagas para cursos como “Ética e Serviço Público”, “Regulamentação da LAI nos municípios”, dentre outros.

Confira aqui a tabela de cursos deste ano.

Para inscrições e mais informações, clique aqui.

Encontro para mulheres empreendedoras debate novas tecnologias

O Girls in Tech (GiT) é uma iniciativa global sem fins lucrativos que busca promover o engajamento de mulheres que lidam com novas tecnologias.

O próximo encontro acontece nesta quarta-feira, 13/7, às 19h, no espaço Olabi, em Botafogo, e terá como tema a Transmídia, a origem do conceito e como aplicá-la aos negócios. O evento é gratuito e contará com rodada de pitchs de 1 minuto. Para apresentar seu pitch, basta se identificar com uma das pessoas da organização.

35_13 de abril de 2016-ed
Foto: Maden Nascimento/Senac Rio

Composto por profissionais com capacidade para inspirar e liderar, é objetivo do GiT é incentivar o crescimento da presença de mulheres inovadoras e empreendedoras no ambiente de tecnologia, criando condições para que tenham sucesso e que assumam posições de destaque nesse ecossistema.

Fundado em 2007 pela americana Adriana Gascoigne, o GiT hoje está presente em mais de 18 países. O formato de trabalho vem sendo estruturado para auxiliar mulheres em três pilares: educação formal (ensino médio), networking/mentoria e formação profissional. No Brasil, o GiT foi lançado em junho de 2013 em São Paulo, em agosto de 2015 no Rio de Janeiro, quando unimos forças e iniciamos o Girls in Tech Brazil.

Mais informações sobre o Girls in Tech aqui.

O Olabi fica na Rua Barão de Lucena, 85A – Botafogo.

O funk invade o Museu de Arte do Rio

O projeto “Funk no MAR” chega para promover uma série de encontros no Museu de Arte do Rio, na zona portuária. O objetivo dos encontros, que acontecem nos dias 6/7, 14/9 e 7/12 (sempre às quartas-feiras), é afirmar e propagar a cultura funk no país.

A partir das 10h, com a Escola de DJs Grandmaster Raphael. Ministrada pelo artista que dá nome ao workshop, a aula tem foco em formação profissional e será dividida em três módulos.

Já às 13h acontece a Escola de Audiovisual, com Wilson Domingues, do coletivo I LOVE XV, que vai ensinar técnicas de como filmar, editar e postar vídeos por meio de telefones celulares.

funk_no_MAR
DJ Grandmaster Raphael

Às 16h será a vez de colocar o corpo em movimento com a Escola de Dança e Passinho. As aulas serão comandadas pelo professor e mestrando em Cultura e Territorialidade Hugo de Oliveira, reunindo entre 20 e 25 dançarinos.

As inscrições para participar de cada atividades são gratuitas e devem ser feitas no site do MAR.

Fechando a programação ao fim de cada dia, entre 17h e 20h, acontece nos pilotis do museu, aberto ao público, o já conhecido e bombado Baile Funk do MAR.

O MAR fica na Praça Mauá, 5 – Centro.

Uerj promove roteiros a pé contando a história do samba no Rio – edição de julho

Sucesso de público, projeto “Roteiros Geográficos do Rio” terá duas edições em comemoração ao Ano do Samba na Uerj, nos dias 01/7 e 10/7. Os itinerários escolhidos reúnem lugares que possuem uma forte relação com o samba.

roteirope1

A iniciativa une “aulas passeio” gratuitas, em diversos pontos da cidade, apresentando a geografia, arquitetura, religiosidade e cultura do cotidiano carioca.

Para participar, basta comparecer aos pontos de encontro, na data e local marcados.

Os encontros são promovidos pelo NeghaRIO / PPGEO (Mestrado Doutorado em Geografia) – Instituto de Geografia – CTC – UERJ –Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Cais do Valongo- reproduçãodewww.cidadeolimpica.com.br
Cais do Valongo

Confira abaixo o itinerário dos roteiros:

01/7, sexta-feira, às 10h – ‘Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas’

Itinerário: Escultura de Ismael Silva (assinatura Otto Dumovich) – Conjuntos Residenciais Ismael Silva & Zé Kéti (Minha Casa, Minha Vida) – Rua Neri Pinheiro, Cidade Nova (os aterros sobre o  mangal de São Diogo, o surgimento da Cidade Nova, o bairro do Mangue e da zona do baixo meretrício, a memória simbólica da prostituição nos logradouros e torres do centro administrativo da Cidade Nova), Petrobrás, Igreja Evangélica, as diversas camadas de aterros, cultura e transformações espaciais na Cidade Nova – memória simbólica na Cidade Nova do maxixe e do chorinho, Correios, Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Ana Néri, a monumental Avenida Presidente Vargas, Praça Onze (berço do samba e lugar de  manifestações religiosas e culturais dos negros da “Pequena África do Rio de Janeiro”), tradicionais lugares do carnaval carioca, monumento a Zumbi dos Palmares, Passarela do Samba / ‘Sapucaí’ do maior espetáculo da Terra /Avenida Darcy Ribeiro,  Terreirão do Samba / palco João da Baiana,  vista para o morro da Favela / Providência,  Escola Tia Ciata,  Igreja de Santana (visita).

roteirope2

10/7, domingo, às 10h – ‘Dos Lamentos do Cais do Valongo aos Simbólicos Batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional’

Itinerário: entre os pulsares, batuques e batidas diferentes: Jardins do Valongo (subida aos Jardins) – Cais do Valongo. Tombado pela UNESCO pelo seu  contínuo e dilacerante papel  na humanidade por ser o ancoradouro que maior número de escravos recebeu no mundo: um milhão – Rua Sacadura Cabral – Trapiche Gamboa –  Pedra do Sal dos escravos, trabalhadores da estiva, do samba, do gênio Pixinguinha, do sambista João da Baiana e do pintor Heitor dos Prazeres em plena “Pequena África do Rio de Janeiro” – Largo de São Francisco da Prainha – Rua Sacadura Cabral – Nova Praça Mauá e os ecos da Rádio Nacional.

Mais informações: www.roteirosdorio.com

Estamos de cara nova!

Depois de dois anos de blog, resolvemos mudar de visual!

Agora os posts ficam mais visíveis, assim dá para todo mundo acompanhar tudo que gratuito e barato que está rolando pela cidade!

Redefinimos as categorias dos posts, para facilitar a navegação nos temas. Ficou assim:

Sempre no Rio – aqui você encontra a programação fixa da cidade, pontos turísticos, museus, com dicas preciosas para descontos, gratuidades e, ainda curiosidades e um pouco da história de cada local.

Cultura – tudo que é arte: teatro, cinema, artes plásticas, música, festivais, shows, dança…

Educação – divulgação de cursos, oficinas, palestras, bolsas de estudo e temas afins.

Feiras – a nova febre da cidade! Encontros de moda, novas marcas, food trucks, cervejas artesanais, livros e o que a imaginação carioca permitir.

Na rua – eventos gratuitos e abertos para a população. A gente adora essa programação sem muros pela cidade!

Além Rio – o que está rolando de legal, gratuito e barato por aí. Dicas para aproveitar outras cidades sem doer o bolso. Dá para ser feliz sem gastar muito!

Crônicas cariocas – espaço para quem quiser falar sobre as dores e as alegrias de se viver na Cidade Maravilhosa. Um lugar legal que conheceu, uma figura pitoresca da cidade, uma história divertida… compartilhe!

Fale com a gente – Gostou do blog, quer fazer uma parceria, sugestão de evento, enviar uma crônica? Escreva para nós: riodigratis@gmail.com

Para ficar por dentro de tudo o que publicamos, siga a gente no Facebook e no Instagram.
Quem quiser receber nossos posts, pode se inscrever e receber tudo por email (link da página principal, menu à direita).

Por um Rio gratuito, democrático, cultural e plural!

Seguimos,
Babi.
lgrfundopreto

Uerj promove roteiros a pé contando a história do samba no Rio

O projeto “Roteiros Geográficos do Rio” terá duas edições em comemoração ao Ano do Samba na Uerj, nos dias 29/4 e 01/5. Os itinerários escolhidos reúnem lugares que possuem uma forte relação com a história do gênero musical.

A iniciativa une “aulas passeio” gratuitas, em diversos pontos da cidade, apresentando a geografia, arquitetura, religiosidade e cultura do cotidiano carioca.

Para participar, basta comparecer aos pontos de encontro, na data e local marcados.

Os encontros são promovidos pelo NeghaRIO / PPGEO (Mestrado Doutorado em Geografia) – Instituto de Geografia – CTC – UERJ –Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Confira abaixo o itinerário dos roteiros:

29/4, às 10h – “100 Anos do Samba – Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas”

Local de encontro: escultura interativa de Ismael Silva (Rua Frei Caneca com Largo do Estácio e Avenida Salvador de Sá)

Itinerário: Escultura de Ismael Silva (assinatura Otto Dumovich) – Conjuntos Residenciais Ismael Silva & Zé Kéti (Minha Casa, Minha Vida) – Rua Neri Pinheiro, Cidade Nova (os aterros sobre o  mangal de São Diogo, o surgimento da Cidade Nova, o bairro do Mangue e da zona do baixo meretrício, a memória simbólica da prostituição nos logradouros e torres do centro administrativo da Cidade Nova), Petrobrás, Igreja Evangélica, as diversas camadas de aterros, cultura e transformações espaciais na Cidade Nova – memória simbólica na Cidade Nova do maxixe e do chorinho, Correios, Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Ana Néri, a monumental Avenida Presidente Vargas, Praça Onze (berço do samba e lugar de  manifestações religiosas e culturais dos negros da “Pequena África do Rio de Janeiro”), tradicionais lugares do carnaval carioca, monumento a Zumbi dos Palmares, Passarela do Samba / “Sapucaí” do maior espetáculo da Terra /Avenida Darcy Ribeiro,  Terreirão do Samba / palco João da Baiana,  vista para o morro da Favela / Providência,  Escola Tia Ciata,  Igreja de Santana (visita).

01/5 , às 10h – “100 Anos do Samba – Dos Lamentos do Cais do Valongo aos Simbólicos Batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional”

Local de encontro: na esquina das ruas Sacadura Cabral e Camerino

Itinerário:entre os pulsares, batuques e batidas diferentes: Jardins do Valongo (subida aos Jardins) – Cais do Valongo. Tombado pela UNESCO pelo seu  contínuo e dilacerante papel  na humanidade por ser o ancoradouro que maior número de escravos recebeu no mundo: um milhão – Rua Sacadura Cabral – Trapiche Gamboa –  Pedra do Sal dos escravos, trabalhadores da estiva, do samba, do gênio Pixinguinha, do sambista João da Baiana e do pintor Heitor dos Prazeres em plena “Pequena África do Rio de Janeiro” – Largo de São Francisco da Prainha – Rua Sacadura Cabral – Nova Praça Mauá e os ecos da Rádio Nacional.