Últimos dias! A Ditadura no Brasil em exposição no CCBB

Vai até segunda-feira que vem (28/04) a Exposição “Resistir é preciso”, idealizada pelo Instituto Vladimir Herzog, em cartaz no CCBB, no centro da cidade.

Galeria com cartazes apresentados na exposição

Algumas exposições são imperdíveis, outras raras. Esta vai além, é direito/dever de todo cidadão brasileiro, pois aborda um período muito duro da nossa história: a ditadura militar que, durante 21 anos, atuou com violência e censura em nosso país. Há 50 anos o Brasil entrava nos anos de chumbo. Os reflexos desse período estão presentes até hoje, nos governos autoritários, mas também nas lutas populares.

As certidões de óbito de Wladimir Herzog
As certidões de óbito de Wladimir Herzog

A mostra conta com videodepoimentos sobre a resistência, as “Diretas Já” com participação de artistas e políticos importantes na época e ainda hoje; documentos, jornais e cartazes brasileiros e estrangeiros que pediam justiça; fotojornalismo; artes plásticas realizadas no período, algumas produzidas em cárcere; além de uma linha do tempo bem didática que aborda os principais acontecimentos de cada ano no Brasil e no mundo, e contém ainda alguns versos de músicas-símbolo da época.

Fotos de manifestações contra a ditadura, em diferentes cidades do país
Fotos de diversas manifestações contra a ditadura

Interessantes os depoimentos sobre os jornais alternativos que circulavam na época, como o do autor de novelas Agnaldo Silva falando sobre O Lampião, composto por jornalistas gays, além do O Sol (“nas bancas de revista”) entre outros. Há também cartões postais enviados de todo o mundo para jornais e para os militares então no poder, exigindo liberdade aos presos políticos e desaparecidos no Brasil. A sala-cofre guarda um tesouro, o trabalho de Hélio Oiticica em um pano onde lemos a emblemática frase “seja marginal, seja herói”. Uma exposição que precisa ser permanente.

A famosa obra de Hélio Oiticica, "Seja marginal, seja herói"
A famosa obra de Hélio Oiticica, “Seja marginal, seja herói”

Oportunidade para os que não viveram nessa época saibam o que foi feito no caminho à democracia, e para os que viveram não esqueçam. Para que não se repita.

Resistir é preciso. É preciso não esquecer.

Mais? Clique aqui.


Centro Cultural Banco do Brasil 

Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
(21) 3808-2020
De quarta a segunda, das 9h às 21h.
Grátis 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s